A prevenção e o diagnóstico precoce na luta contra o câncer de mama

A prevenção e o diagnóstico precoce na luta contra o câncer de mama

O câncer de mama é o segundo tipo mais comum entre as mulheres no Brasil. Segundo dados do INCA, ele representa 25% de todos os casos de câncer que afetam o sexo feminino. 

Os principais sintomas da doença são:

  • Nódulo, geralmente indolor, duro e irregular,
  • Pele avermelhada ou semelhante à casca de laranja;
  • Alteração no bico do peito
  • Saída espontânea de líquido de um dos mamilos
  • Pequenos nódulos no pescoço ou axila

O INCA e o Ministério da Saúde lançaram a campanha Outubro Rosa 2019. Ela reforça três pilares estratégicos no controle da doença: prevenção primária, diagnóstico precoce e mamografia.

câncer de mama

Prevenção do Câncer de Mama

A prevenção do câncer de mama não é totalmente possível. Isso, em função da multiplicidade de fatores relacionados ao surgimento da doença e ao fato de vários deles não serem modificáveis. 

De modo geral, a prevenção baseia-se no controle dos fatores de risco e no estímulo aos fatores protetores, especificamente aqueles considerados modificáveis.

Os principais fatores de risco comportamentais relacionados ao desenvolvimento do câncer de mama são: excesso de peso corporal, falta de atividade física e consumo de bebidas alcoólicas.

Estima-se que por meio da alimentação, nutrição e atividade física é possível reduzir em até 28% o risco de a mulher desenvolver câncer de mama. Por isso, é importante levar em consideração os seguintes hábitos:

 

Controle do peso e alimentação saudável

Controlar o peso corporal e evitar a obesidade, por meio da alimentação saudável e da prática regular de exercícios físicos, são recomendações básicas para prevenir o câncer de mama. 

Comer de maneira saudável pode diminuir a probabilidade de morte por câncer de mama em até 21%. É o que indica um estudo apresentado no congresso da Asco (Associação Americana de Oncologia Clínica).

Mantenha uma ingestão rica em alimentos de origem vegetal. Como por exemplo: frutas, legumes, verduras, cereais integrais, feijões e outras leguminosas. E pobre em alimentos ultraprocessados, como aqueles prontos para consumo ou prontos para aquecer e bebidas adoçadas.

 

Atividade físicas

A atividade física promove o equilíbrio dos níveis de hormônios. Além disso, reduz o tempo de trânsito gastrointestinal, fortalece as defesas do corpo e ajuda a manter o peso corporal adequado. Com isso, contribui para prevenir o câncer de intestino (cólon), endométrio e mama (pós-menopausa).

Você pode, por exemplo, caminhar, dançar, trocar o elevador pelas escadas, levar o cachorro para passear, cuidar da casa ou do jardim ou buscar modalidades como a corrida de rua, ginástica, musculação, entre outras. 

 

Evitar bebidas alcoólicas

Seu consumo, em qualquer quantidade, contribui para o risco de desenvolver câncer mama. Além disso, combinar bebidas alcoólicas com o tabaco aumenta a possibilidade do surgimento da doença.

 

Amamentar

A amamentação também é considerada um fator protetor. O aleitamento materno é a primeira ação de alimentação saudável. A amamentação até os dois anos ou mais, sendo exclusiva até os seis meses de vida da criança, protege as mães contra o câncer de mama e as crianças contra a obesidade infantil. 

 

Diagnóstico Precoce do Câncer de Mama

 

câncer de mama

 

O câncer de mama pode ser detectado em fases iniciais, em grande parte dos casos. Aumentando assim, as chances de tratamento e cura. Para isso, existem algumas ações que podem te ajudar a diagnosticar o câncer de mama, como: 

 

Cuidado com as mamas

A postura atenta das mulheres em relação à saúde das mamas, que significa conhecer o que é normal em seu corpo e quais as alterações consideradas suspeitas de câncer de mama, é fundamental para a detecção precoce dessa doença.

Olhe, sinta e apalpe suas mamas no dia a dia. Quando a mulher conhece bem suas mamas e se familiariza com o que é normal para ela, pode estar atenta a essas alterações. E aí, buscar o serviço de saúde para investigação diagnóstica.

A orientação atual é que a mulher faça a observação e a autopalpação das mamas sempre que se sentir confortável para tal (no banho, no momento da troca de roupa ou em outra situação do cotidiano). Sem necessidade de uma técnica específica de autoexame, em um determinado período do mês.

Essa mudança surgiu do fato de que, na prática, muitas mulheres com câncer de mama descobriram a doença a partir da observação casual de alterações mamárias e não por meio de uma prática sistemática de se auto examinar, com método e periodicidade definidas.

 

Mamografia

A detecção precoce do câncer de mama pode também ser feita pela mamografia. Quando realizada em mulheres sem sinais e sintomas da doença, numa faixa etária em que haja um balanço favorável entre benefícios e riscos dessa prática (mamografia de rastreamento).

A recomendação no Brasil, atualizada em 2015, é que a mamografia seja ofertada para mulheres entre 50 e 69 anos, a cada dois anos. Essa é também a rotina adotada na maior parte dos países que implantaram o rastreamento do câncer de mama e tiveram impacto na redução da mortalidade por essa doença.

 

ATENÇÃO: As informações desse artigo pretendem apoiar e trazer informações úteis sobre o câncer de mama. Mas não substituem a consulta médica! Em casos de suspeita, procure sempre uma avaliação pessoal com um médico da sua confiança.

Com o Cartão Redesul você tem acesso a uma rede credenciada de especialistas, com a qualidade do atendimento particular e um valor que cabe no seu bolso. Simule o plano ideal e veja as vantagens de Ser Redesul.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *